CriandoBits
Identifique-se Entrar Esqueceu a senha? Esqueci minha senha

Programação - Levantamento de requisitos

Por Benedito Silva Júnior - publicado em 02/08/2016


Levantamento de requisitos
No âmbito da engenharia, um Requisito consiste da definição documentada de uma propriedade ou comportamento que um produto ou serviço particular deve atender.

Na ciência de computação, engenharia de software e engenharia de sistemas, refere-se à definição de uma característica, atributo, habilidade ou qualidade que um sistema (ou qualquer um de seus módulos e subrotinas) deve necessariamente prover para ser útil a seus usuários.

A fase de desenvolvimento de requisitos de um projecto de engenharia pode ser precedida por um estudo de viabilidade, ou uma fase de análise conceptual do projeto. A fase de desenvolvimento de requisitos é normalmente devidida em levantamento de requisitos (recolha, compreensão, revisão e articulação das necessidades dos stakeholders), análise (modelação, verificação de consistência e completude), especificação de requisitos (documentação e ou modelação dos requisitos) e validação de requisitos (garantir que os requisitos especificados estão corretos, de um ponto de vista interno e externo).

Geralmente, requisitos são identificados a partir de um domínio de negócio. Domínio de negócio nada mais é do que a área específica que o software será desenvolvido, o contexto para a nossa solução.

Na etapa de levantamento de requisitos, o time de desenvolvimento se prende em entender o negócio que o sistema vai automatizar, esse levantamento compreende explorar as necessidades dos usuários. De tudo isso, teremos como resultado um documento com os requisitos, onde contém os requisitos que o sistema irá comtemplar. Dentro desse documento, devemos abordar:

Requisitos Funcionais: Os requisitos funcionais abordam "O QUE" o sistema deve fazer. Exemplo:
- O sistema deve permitir que cada o usuário possa cadastrar os fornecedores de sua empresa;
- O sistema deve permitir o cadastro de produtos dos fornecedores.

Requisitos Não-Funcionais: Esses requisitos declaram características de qualidade que o sistema deve possuir e que estão relacionadas às suas funcionalidades. Temos algumas divisões dentro desse tipo de requisitos:

Confiabilidade: Medidas quantitativas da confiabilidade do sistema, como por exemplo, o tempo médio entre falhas, recuperação de falhas, erros por milhares de linhas de código;

Portabilidade: A facilidade de migrar o sistema para outras plataformas, de modo que o mesmo possa ser executado em outros sistemas operacionais;

Segurança: Particularidades sobre acessos ao sistema, segurança extra em login, restringir acesso de algumas pessoas, entre outros;

Usabilidade: Requisitos que se relacionam ou afetam a usabilidade do sistema. Como a facilidade de uso, necessidade de treinamentos para os usuários etc.

Requisitos é o que o usuário necessita do sistema e definem o problema a ser resolvido pelo sistema que será desenvolvido. Compreender as necessidades do cliente se torna essencial no desenvolvimento de soluções.

O documento gerado com os requisitos se torna praticamente um termo, onde aparece como um consenso entre a equipe de desenvolvimento e o cliente. É esse documento que vai nortear as próximas atividades, tornando-se um ponto de referência para validações.

Envolver o cliente desde o início do processo de desenvolvimento poderá significar o correto atendimento às necessidades identificadas. Requisitos mudam durante o projeto, o que o documento de levantamento de requisitos nos dá é um parâmetro para medirmos o tempo gasto e recursos necessários para implementar as mudanças solicitadas no decorrer do desenvolvimento.


 
Voltar a página anteriorVoltarSubir ao topo desta páginaTopo